Festival de integração gastronômica e literária em Talismã

Durante os dias 14, 15 e 16 deste, no sul do Tocantins, em Talismã, ocorreu o X Festival do Pequi. O evento é uma iniciativa idealizada pela ONG Raíz da Terra, que tem como seu fundador e mentor o senhor João Carlos Lopes e conta com o amparo da gestão local do município, neste ano representada pela senhora prefeita Miriam Ribeiro.

Segundo os organizadores do Festival do Pequi, o início de tudo deu-se no ano de 2001, quando alguns amigos da Brigada Anjos da Selva, atualmente integrantes da Defesa Civil no município, resolveram juntar-se para fazer a festa do pequi. Tal realização deu certo, integrou a comunidade e vem acontecendo já há uma década, despontando no cenário sul-tocantinense como uma oportunidade de lazer para a população e como uma forma educativa de preservar os recursos ambientais, inclusive com propostas diversificadas para o emprego do grande galã da festa: o pequi.

Durante a 10ª edição do festival, os estudantes de Letras do Centro Universitário UNIRG, liderados pelos pesquisadores, professora Maria Wellitania Oliveira e professor Fabiano Donato Leite, tiveram a oportunidade de entrar em contato com a população de Talismã e conhecer as riquezas e potencialidades desta gente do sul do Tocantins. Segundo o que foi observado, nota-se que na cidade, as pessoas vêm enfrentando os dramas da falta de emprego e as constantes ameaças ao meio ambiente, especialmente no período da estiagem, quando o cerrado torna-se vulnerável às queimadas e dezenas de animais e plantas ficam expostos aos riscos do fogo. Conforme a palavra do Coordenador da ONG Raíz da Terra, o militante e sempre ativo senhor João Carlos, a ideia do Festival do Pequi já rendeu bons frutos para o município, que agora conta com um Código de Florestamento Municipal, com a data de 17 de outubro como Dia Municipal do Pequi.

São objetivos da ONG Raízes da Terra: difundir a cultura local, principalmente aquela que gravita em torno do uso, conservação e conscientização do povo para com o fruto típico da terra, o pequi; a preservação do equilíbrio ambiental através do controle das queimadas na região e ainda a intervenção junto às demais prefeituras e autoridades circunvizinhas quanto aos cuidados necessários para combaterem juntos os focos de incêndio que extrapolam municípios do sul do estado.

Observa-se que o empenho dos responsáveis pelo evento externa-se de modo extraordinário e que a população somente poderá sair beneficiada com a boa vontade e a força de combate dos mesmos. Entre os integrantes da Brigada Anjos da Selva não há nada que possa ser deixado para se resolver depois, uma vez que no ambiente, a máxima urgência em manter o equilíbrio e controlar aquilo que está em perigo de morte são palavras de ordem motivadoras para a luta constante. A população de Talismã, verdadeiramente pode ser considerada privilegiada com a existência de uma associação de tanta força e tanto compromisso. A prova disto, vê-se no desenvolvimento de projetos por este órgão, como aqueles de reciclagem de garrafas pet, as quais transformam-se em vassouras duráveis e bem resistentes, a contínua combatividade dos membros em ações de controle das queimadas, como no caso da criação do Projeto Arco de Fogo, uma forma de deter inicialmente focos de queimadas até mesmo dentro dos municípios do entorno de Talismã.

Os acadêmicos do Curso de Letras tiveram uma excelente oportunidade de colocar em prática a tarefa de pesquisadores da cultura local e fizeram tal papel por meio de entrevistas com membros da comunidade de Talismã, com visitas aos envolvidos nos projetos da ONG Raiz da Terra, às autoridades locais como prefeita e secretária de Educação. Os acadêmicos puderam conferir de perto a realidade desta comunidade, a beleza natural, como exemplo, a Praia da Cachoeira, a gastronomia oriunda do pequi entre outras atividades culturais. Os benefícios destas práticas, que hoje rende ótimos frutos para a comunidade de Talismã, deixaram os estudantes pesquisadores maravilhados, e muito agradecidos com a boa receptividade da população.

Aos organizadores do evento, às autoridades de Talismã, à população realizadora do Evento, agradecemos cordialmente pela oportunidade e desejamos sucesso, prosperidade e que possamos juntos apreciar os bons frutos do pequi, nos próximos anos.

Professores e Acadêmicos do Curso de Letras da UNIRG

Reportagem: Assessoria de Comunicação Raiz da Terra
Postado por Informativo Talismã Agora às 08h00min. 18 de outubro de 2011