JORNALISMO

GAROTA UNIVERSO AGORA ENTRE <<AQUI>>

 

Calculadora de PageRank

Estado do Tocantins se prepara para combater principal praga da soja

O principal sintoma da infestação é o surgimento de minúsculos pontos escuros na folhagem das plantas. No Tocantins, o Vazio Sanitário da soja, período de ausência total de plantas vivas da oleaginosa, inicia-se no dia 1º de julho e encerra em 30 de setembro. Isto quer dizer que é hora de controlar a Ferrugem Asiática, principal praga que acomete a cultura. Para tanto, a Adapec – Agência de Defesa Agropecuária – pede para que todos os sojicultores fiquem atentos. Afinal, só é permitido o cultivo de soja nas várzeas tropicais, que engloba os municípios de Lagoa da Confusão, Dueré, Pium e Formoso do Araguaia, onde juntos têm um potencial de produção de cerca de 1 milhão de hectares.

Nesta área, o plantio é destinado à pesquisa científica e de produção de semente genética, onde a Ferrugem Asiática é devidamente monitorada e controlada. “Temos esta autorização para o cultivo da oleaginosa durante este período, isto nos coloca em um patamar privilegiado de produção no Brasil, mas devemos continuar erradicando a praga, para evitar prejuízos”, diz o diretor de Defesa, Inspeção e Sanidade Vegetal da Adapec, Luis Henrique Michelin.

De acordo com Michelin, a Adapec efetua o monitoramento durante todo o plantio de sementes no Vazio Sanitário, coletando amostras de plantas semanalmente para detecção de possíveis focos de Ferrugem Asiática. “Se for constatado a praga em alguma amostra, o produtor é notificado a fazer o controle, por meio de fungicida”, diz lembrando que na legislação pelo menos uma aplicação é obrigatória.

O Tocantins é autorizado ao plantio de soja neste período, exclusivamente para sementes. Atualmente, possui a maior área contínua plantada. “Precisamos continuar mantendo esta excepcionalidade de plantio, preservando a sanidade da produção e consolidando o Estado como local estratégico para produção de sementes de qualidade”, diz o presidente da Adapec, Marcelo Aguiar Inocente.

 A praga dissemina rapidamente entre as plantações, através do vento

Várzeas Tropicais

Durante a safra 2011, foram plantados 37.620,16 hectares, contemplando os municípios de Pium, Lagoa da Confusão e Formoso do Araguaia. Para 2012, a previsão do plantio é de aproximadamente 32.000 hectares. “A previsão para este ano é menor, porque parte da área será destinada a produção de feijão caupi, já que houve quebra da safra desta cultura no Nordeste”, diz Michelin.


 A Adapec efetua o monitoramento durante todo o plantio de sementes no Vazio Sanitário

Ferrugem da Soja

Conhecida também como Ferrugem Asiática é causada pelo fungo (Phakosora pachyrhizi). A praga dissemina rapidamente entre as plantações, através do vento. O maior prejuízo causado é a redução da produtividade, já que causa desfolha precoce nas plantas, impedindo que os grãos de soja se formem completamente. O principal sintoma da infestação é o surgimento de minúsculos pontos escuros na folhagem das plantas, de cor entre o verde ao cinza esverdeada. Em seguida, as folhas amarelam e caem.

A principal forma de prevenção é o monitoramento constante da lavoura, para a identificação da Ferrugem da Soja, a partir do período de germinação da oleaginosa. Isto pode ser feito pelo próprio produtor rural, de preferência com a utilização de uma lupa que amplie a imagem 20 ou 30 vezes. Na dúvida, o produtor deve procurar uma unidade da Adapec mais próxima de sua propriedade rural. (Secom/TO)

Foto por: Lenito Abreu (ASCOM-TO)
Postado por Informativo Talismã Agora às 19h10min. 30 de maio de 2012
 
Grupo Raiz da Terra - Talismã - Tocantins - Brasil.