JORNALISMO

 

CULTURA E A TRADIÇÃO POPULAR MARCAM FESTEJO DA FOLIA DO DIVINO PAI ETERNO EM TALISMÃ

João Carlos Lopes
08/06/2015 - 10:00

A cultura e a tradição popular ganharam as ruas da cidade de Talismã. O evento iniciou no dia 30 de maio e finalizou no dia 06 de junho.  O Primeiro festejo iniciou em 1998 e a cada ano cresce mais.

Aberto a toda a comunidade, a festa é um momento em que além de orações e danças, população e foliões festejam a tradição com cantos, música, bebida e comida. Várias lendas que povoam o imaginário popular são revividas, como a Festa do Imperador. O passado, entendido como um rico legado cultural deixado pelo europeu colonizador, pelo negro e pelos índios, se perpetua na forma reelaborada pelas comunidades contemporâneas, sem perder o caráter histórico.

A folia seguiu o calendário abaixo:

30/05 - A partir das 19h00min -  Inicio - Avenida Wilson Furtado Carlota – Residência do senhor Orismar Oliveira (Mazinho – IMPERADOR);
31/05 - A partir das 19h00min -  Pouso na casa do senhor Lourival Guedes na Fazenda Barreiro Branco;
01/06 - A partir das 19h00min -  Pouso na casa da senhora Rosilene - Avenida Rio Araguaia;
02/06 - A partir das 19h00min -  Pouso na casa da Dona Maria - chácara Santa Luzia;
03/06 - A partir das 19h00min -  Pouso na casa da Dona Solimar – Rua Ribeirão Conquista;
04/06 - A partir das 19h00min -  Pouso na casa do senhor Odair e da senhora Lazara -  Avenida Rio Javaé;
05/06 - A partir das 19h00min -  Pouso na casa da senhora Marisa -  Avenida Wilson Furtado Carlota;
06/06 - A partir das 19h00min -  Encerramento  da folia aconteceu na casa do senhor Mazinho - Avenida Wilson Furtado Carlota.

HISTÓRIA

Festa do Divino Espírito Santo (Pai Eterno), de origem portuguesa, é celebrada desde o século XVI. Em Talismã, a festa começa logo após o Aniversario da Cidade, com a Folia do Divino Pai Eterno, peregrinações que duram 07 dias por diversas localidades da região.

Os foliões que representam os apóstolos andam em grupo de 12 ou mais homens, conduzidos pelo alferes, em jornada pela zona rural e urbana. Esse grupo percorre as casas dos lavradores, abençoando as famílias e unindo-as em torno da celebração da festa. Saem em grupo pelas ruas, trilhas e estradas, quando chegam às casas e fazendas para o pouso, no terreiro , cantam a licença, pedindo ritualmente acolhida. Durante o giro os foliões recolhem donativos e convidam a população para a festa.

O Imperador é o personagem principal da festa é ele o responsável pela preparação e realização da festa, devendo ser, ao mesmo tempo, seu maior investidor e aquele por meio de quem a cidade presta suas homenagens ao Divino, como uma espécie de líder espiritual.

Outros personagens da festa são: o Capitão e a Rainha do Mastro, o despachante, os foliões, os alferes, os arrieiros, os caixeiros, violeiro e o procurador da sorte.

COMENTÁRIOS: <<<< AQUI >>>