CALENDÁRIO LEIS
 

DEFESA CIVIL DE TALISMÃ PARTICIPA EM FIGUEIRÓPOLIS DA 4ª PLENÁRIA DO TERRITÓRIO SUL TOCANTINENSE

Reportagem:Thatyhelly Pires Lopes
Imagem: Jaksom Berolino Dourado
20/11/2013 - 17:30

A Defesa Civil de Talismã, participou na manhã do último dia (19), no auditório do Fórum de Figueirópolis da 4º plenária do Território Sul Tocantinense para debater, fortalecer e encontrar alternativas em prol do desenvolvimento da região.

A ação teve como principal objetivo fortalecer as políticas públicas unindo em uma frente representativa, todos os municípios que integram o sul tocantinense. Palestras,programas e ações, foram apresentados e debatidos entre os prefeitos, diretores, secretários e representantes da comunidade.

No encontro estiveram presentes 12 prefeitos da região Sul do Tocantins, Técnicos da Secretaria Estadual de Planejamento e da Gestão e Modernização Pública, Vereadores e Secretários do município e os agentes da Defesa Civil de Talismã.

VEJA TAMBÉM NO JORNAL FOLHA TOCANTINENSE:

>>>>Figueirópolis sedia 4ª Plenária do Território Sul Tocantinense

 

Na foto: Esq/dir - Prefeita Silvinha (Sandolândia), Neto Lino (Lagoa da COnfusão), Luziano Rocha (Araguaçu), Fernandes Martins (Figueirópolis), Neila (Peixe), José da Máquina (Cariri) e Zé Pequi (Aliança).

João Carlos (Defesa Civil de Talismã) Ivonete (presidente da Câmara Municipal de Cariri) e Alexandre (Orçamento - e Licitação Prefeitura de Talismã);

__________________________________________________________

COMENTÁRIOS: <<<< AQUI >>>

__________________________________________________________

  • A Defesa Civil deve estar sempre pronta a acolher a todos que dela, voluntariamente, se propuserem a participar. Pelos interesses comuns deve ser também um sistema envolvente porque integra todas as atividades, quer públicas ou particulares, povo e governo, tanto na cidade quanto no campo.

    A COMDEC deve estar devidamente estruturada para:
    EDUCAR, no sentido de preparar as populações;
    PREVENIR, sugerindo medidas e obras públicas para os pontos críticos;
    PLANEJAR, elaborando planos operacionais específicos;
    SOCORRER, as vítimas, conduzindo-as aos hospitais;
    ASSISTIR, conduzindo os desabrigados para locais seguros, atendendo-os com medicamentos, alimentos, agasalhos e conforto moral, nos locais de abrigo ou acampamentos; e
    RECUPERAR, a fim de possibilitar à comunidade seu retorno à normalidade